Twitter Facebook YouTube

CUT SC > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > SANTA CATARINA SE UNE À GREVE NACIONAL CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Santa Catarina se une à greve nacional contra a Reforma da Previdência

19/02/2018

Paralisações, atos e passeatas marcaram o dia 19 e fevereiro em toda Santa Catarina

Escrito por: Pricila Baade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Essa segunda-feira (19) foi dia de luta em todo o Brasil contra a Reforma da Previdência. A CUT, demais centrais e movimentos sociais mobilizaram, em todas as regiões do País, milhares de trabalhadores e trabalhadoras de diversas categorias.  Em Santa Catarina, atos, paralisações e passeatas aconteceram em mais de dez cidades de todas as regiões do Estado.

A presidenta da CUT-SC, Anna Julia Rodrigues, ressaltou que a resistência e união do movimento sindical foi fundamental para a Reforma da Previdência não ter sido aprovada e comemorou o resultado de mais esse dia de lutas em Santa Catarina. “Mais uma vez conseguimos mostrar a força da classe trabalhadora em lutar contra os ataques aos direitos. Fizemos um dia histórico com atos em todas as regiões do Estado”.

Trabalhadores da Comcap aderem a paralisação

 

FLORIANÓPOLIS – A capital catarinense amanheceu sem ônibus, sem coleta de lixo e com rodovias interditadas. Com a falta de transporte, as ruas centrais da cidade ficaram vazias e muitos comércios não abriram as portas.

Durante a madrugada, militantes se mobilizaram para o fechamento das garagens das empresas de transporte coletivo de Florianópolis, São José, Biguaçu e Palhoça para garantir que nenhum ônibus saísse. O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Urbano aderiu à greve nacional e, com isso, a grande Florianópolis ficará 24 horas sem ônibus circulando. Os bancos do centro de Florianópolis também ficaram paralisados nesta segunda-feira (19)

No início da manhã, o Sintrasem realizou uma assembleia da Comcap – responsável pelas limpezas das ruas e coleta de lixo em Florianópolis – em que os trabalhadores aprovaram a paralisação de 24 horas em defesa da aposentadoria.

Além disso, no fim da manhã os militantes fizeram uma passeata no centro de Florianópolis, saindo da praça de lutas e parando em frente ao prédio da Previdência Social. Com faixas, bandeiras e palavras de ordem a ação chamou a atenção de quem passava pelo centro sobre a importância de defender a aposentadoria.

Outra passeata aconteceu no fim da tarde, com a participação de cerca de 3 mil pessoas. A caminhada saiu da Praça de Lutas, seguiu pela rua Tenente Silveira, pelo calçadão da Felipe Schmitdt e terminou em frente ao Ticen com a fala dos representantes das centrais sindicais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OESTE – Em Chapecó, mesmo embaixo de chuva, protestos aconteceram em frente à Havan, Itaú e Bradesco, para mandar o recado para os sonegadores de impostos, maiores devedores da Previdência Pública.

Em Xanxerê, mais de 400 pessoas se uniram em uma caminhada em defesa da aposentadoria, que passou pelo Itaú e Bradesco, um dos grandes devedores da Previdência. O ato parou em frente ao deputado Valdir Colato, que é favorável a Reforma da Previdência.

Atos aconteceram também em São Miguel do Oeste, na praça central da cidade, e em Abelardo Luz, onde a concentração dos servidores iniciou à tarde no ginásio Paulo Roberto Falcao, com palestra do presidente da FETRAM Lizeu Mazzioni.

 

 

 

 

 

 

MEIO-OESTE - Caçador também se uniu às lutas contra a Reforma da Previdência. Durante a manhã um ato aconteceu no Largo Caçanjure para chamar a atenção da população sobre o desmonte da previdência promovido pelo governo golpista de Temer.

Em Lages, os militantes fizeram a ocupação simbólica da Agência da Previdência Social para protestarem contra a Reforma da Previdência.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NORTE – Em Joinville, militantes ocuparam a frente dos bancos Itaú e Bradesco, para protestar contra os grandes sonegadores de impostos. Em seguida, uma ação foi feita em frente à empresa Tupy para chamar a atenção dos trabalhadores. O dia de lutas terminou com um ato na Praça da Bandeira.  

Em Jaraguá do Sul, foi feita uma panfletagem em frente à empresa Weg para dialogar com os trabalhadores sobre a importância de lutar contra a Reforma da Previdência, e em Canoinhas um ato aconteceu na Praça do Chimarrão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SUL – Durante a manhã, um ato aconteceu em frente ao INSS de Criciúma em defesa da aposentadoria.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VALE – Em Blumenau, um ato aconteceu durante a tarde em frente à Prefeitura. Além disso, para chamar a atenção da população, uma faixa foi colocada em uma das pontes centrais da cidade dizendo não a Reforma da Previdência.

Em Rio do Sul, um ato aconteceu em frente ao INSS em defesa da aposentadoria.

Povo na rua, Congresso recua e suspende reforma da Previdência - O presidente do Congresso Nacional, Eunício Oliveira (MDB-CE), determinou nesta segunda-feira (19) a suspensão da tramitação de todas as propostas de emenda à Constituição (PEC) enquanto vigorar o decreto de intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, previsto até dezembro. A suspensão atinge mais de 190 propostas em andamento na Casa, entre elas a reforma da Previdência, que só pode ser feita por meio de uma PEC. 

Para a presidenta da CUT-SC, a suspensão representa uma vitória parcial da classe trabalhadora. “Temos que comemorar. O governo só não conseguiu aprovar a Reforma da Previdência por causa de toda a nossa luta e resistência, mas devemos ficar atentos, o governo pretende aprovar muitas outras pautas que prejudicam os trabalhadores. Enquanto nós não derrubarmos esse governo golpista não podemos sair das ruas. É hora de lutar para que os direitos da classe trabalhadora sejam garantidos”.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Programa DizCUT Jornal dos Trabalhadores

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE SANTA CATARINA
Rua Visconde de Ouro Preto, 87 | Centro | CEP 88020-040 | Florianópolis | SC
Fone: (048) 3024-2053 | www.cut-sc.org.br | e-mail: cut-sc@cut-sc.org.br