Twitter Facebook YouTube

CUT SC > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > APROVADAS AS EMENDAS DO PLC 024 A FAVOR DOS PROFESSORES NA COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO

Aprovadas as emendas do PLC 024 a favor dos professores na Comissão de Finanças e Tributação

20/12/2017

As emendas sugeridas pelo Sinte/SC ao projeto - que altera pontos do Plano de Carreira do Magistério Público Estadual - foram aprovadas na Comissão de Finanças e Tributação. A vitória, porém, é parcial, pois na tarde de hoje as emendas seguem para a Comissão de Constituição e Justiça e depois a PLC vai para votação no plenário.

Escrito por: Pricila Baade

Professores comemoram a aprovação das emendas na Comissão de FInanças e Tributação

 

Na manhã desta quarta-feira (20) os professores da Rede Estadual conseguiram uma vitória. As seis emendas ao Projeto de Lei Complementar (PLC) 0024.2/2017 sugeridas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação na Rede Pública de Ensino do Estado de SC (Sinte), foram aprovadas na Comissão de Finanças e Tributação. A vitória, porém, é parcial, pois na tarde de hoje as emendas seguem para a Comissão de Constituição e Justiça e depois a PLC vai para votação no plenário.

O PLC altera pontos do Plano de Carreira do Magistério Público Estadual e o Sinte/SC apresentou algumas emendas com o objetivo de retirar pontos negativos do projeto e alterar favoravelmente seu conteúdo para beneficiar os trabalhadores de educação.

A grande defensora da aprovação das emendas na Comissão de Finanças e Tributação foi a deputada estadual Luciane Carminatti (PT). Professores e coordenadores sindicais de todo o Estado estão em vigília desde terça-feira (19) na Assembleia Legislativa para acompanhar a votação do projeto nas comissões. Com faixas e cartazes, eles estão pressionando os deputados para que os seus direitos sejam garantidos.

Entre os pontos incluídos no PLC estão o abono da falta de 17 de abril de 2012, data de uma Assembleia realizada pelo Sinte para discutir a greve que aconteceria naquele ano. Mesmo que o dia já tenha sido reposto pelos professores, por uma birra do Governo a falta ainda não foi abonada impedindo alguns trabalhadores de educação de progredirem. Durante a reunião da Comissão, Carminatti argumentou “A greve só existiu naquele ano porque o Governo do Estado não cumpriu a Lei Federal do Piso”.

Outra emenda pede a manutenção do reconhecimento dos certificados de capacitação nos moldes atuais, evitando a certificação única pelas universidades e pelo sistema S. As outras emendas pedem a alteração de Carga Horária sem data fim; a progressão imediatamente após o estágio probatório; a progressão para todos que são remunerados pelo estado; e a manutenção de todos os direitos no caso de readaptação.

“As emendas não propõem nada absurdo e nem que vão trazer prejuízos ao Governo. São emendas justas, que apenas colocam na lei acordos já feitos anteriormente”, defendeu a deputada petista.

 

 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Programa DizCUT Jornal dos Trabalhadores

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE SANTA CATARINA
Rua Visconde de Ouro Preto, 87 | Centro | CEP 88020-040 | Florianópolis | SC
Fone: (048) 3024-2053 | www.cut-sc.org.br | e-mail: cut-sc@cut-sc.org.br