Twitter Facebook YouTube

CUT SC > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > SANTA CATARINA NAS RUAS CONTRA OS PROJETOS DO TEMER

Santa Catarina nas ruas contra os projetos do Temer

31/03/2017

Atos organizados pela Frente Brasil Popular e com grande adesão do movimento sindical CUTista, ocuparam as ruas e praças para conversar com o povo sobre os prejuízos das reformas do Temer

Escrito por: Sílvia Medeiros

Nove cidades catarinenses protagonizaram um dia de luta e diálogo com a população sobre a importância de reagir contra as reformas do governo Temer. Considerado como um esquenta para a construção a greve geral, o dia 31 de março levou as ruas milhares de trabalhadores, que além de reprovar o governo do temer, são contrárias a reforma da previdência, reforma trabalhista e a terceirização.

De acordo com Anna Julia Rodrigues, presidenta da CUT-SC, os atos dessa sexta-feira tiveram como propósito levar para várias cidades do estado a importância da mobilização e de reação dos trabalhadores. “Estamos incentivando que cada regional da CUT-SC realize atividades em suas cidades. Em cada rincão desse estado, os trabalhadores precisam estar cientes do quanto essas reformas impactarão suas vidas.

As nove cidades que realizaram atividades nesse dia 31 foram: Chapecó, Florianópolis, Criciúma, Joinville, Jaraguá do Sul, Caçador, Concórdia, Lages e Joaçaba.

Regional Sul

Concentrados na Praça Nereu Ramos, centro de Criciúma lideranças sindicais levaram para a praça da cidade um caixão com a foto dos cinco deputados catarinenses que votaram a favor do projeto da terceirização. Para Renaldo Pereira, Secretario Geral da CUT-SC, esse é só um aviso aos demais deputados para eles perceberem que se votarem contra os trabalhadores, serão denunciados em praça pública.

Após uma passeata pelas principais ruas da cidade, os trabalhadores voltaram para a Praça Nereu Ramos e queimaram as fotos dos deputados João Paulo Kleinübing do PSD; Rogerio Peninha do PMDB; Celso Maldaner do PMDB; Valdir Colatto do PMDB e Marco Tebaldi do PSDB e dialogaram com a população sobre os prejuízos da terceirização para os trabalhadores.

Regional Meio Oeste

As lideranças sindicais também foram para as praças e portas de fábrica dialogar com os trabalhadores. Em Lages um grupo de pessoas foi até o calçadão fazer uma mateada de chimarrão e conversar com os lageanos sobre os prejuízos ao povo se a Reforma da Previdência do Temer passar. Já em Caçador a mobilização foi nas portas das fábricas e o debate se deu sobre os prejuízos da terceirização e da reforma trabalhista.

Regional Oeste

Três cidades do oeste do estado fizeram atividades nesse dia 31 de março. Na cidade de Joaçaba lideranças sindicais foram as ruas na companhia do Deputado Federal Pedro Uczai do PT, que conversou com o povo sobre a pressão necessária no Congresso para evitar que aprovem os projetos que retiram direitos. Em Concórdia, com faixas nas mãos que alertavam sobre a terceirização e a reforma da previdência, as lideranças sindicais da cidade fizeram panfletagem e conversaram com os trabalhadores que circulavam pela Praça da rua coberta. Já em Chapecó o dia ficou marcado pela ocupação do povo na Câmara de Vereadores para acompanhar a audiência da Reforma da Previdência. O auditório ficou lotado e cerca de 200 trabalhadores acompanharam do lado de fora da Câmara Municipal.

Regional Norte

No norte do estado que concentrou grande número de trabalhadores nas ruas. EmJoinville a passeata reuniu milhares de trabalhadores de diferentes categorias,  do setor privado e do público que foram às ruas dizer não as Reformas do Temer. Para o coordenador da regional Norte da CUT, Lourivaldo Rohling Schülter a adesão massiva dos trabalhadores se deve ao trabalhado que vem sendo feito pelas entidades sindicais na conscientização dos trabalhadores. “Estamos presentes nos locais de trabalho e fazendo panfletagem pela cidade, alertando o povo dos prejuízos que essas reformas do temer trarão para toda a a classe trabalhadora”.

Em Jaraguá do Sul, também fez ato de rua que reuniu erca de 6 mil trabalhadores. Com uma greve forte dos servidores municipais da cidade, o ato também em solidariedade aos grevistas que lutam contra a retirada de direitos, reuniu representantes de diversas categorias que marcharam pela cidade em defesa dos direitos.

Regional Florianópolis

Uma senhora idosa, amarrada com cordas de dinheiro e três pessoas representando a Reforma da Previdência, a Trabalhista e a Terceirização. Essa era a comissão de frente da passeata do dia 31 de março, que ocupou as ruas de Florianópolis.  Cerca de mil pessoas entre estudantes, lideranças sindicais e de partidos de esquerda, foram às ruas com muita arte, mostrar ao povo o que está em jogo com esse tripé de maldade do Temer.

 Na avaliação de Cleverson de Oliveira, Secretário de Formação da CUT-SC, os movimentos a cada dia ganham mais apoio da população. “As pessoas estão percebendo a grande furada que é esse Temer na presidência. Elas estão se dando conta que todo esse golpe armado, tinha um único objetivo que era a implantação de um governo que retira direitos e que massacra o povo brasileiro”. A avaliação de Cleverson se confirma com a pesquisa divulgada pelo Ibope no dia 31, que mostra a falta de confiança do governo Temer, que subiu de 72% para 79%.

Agora é fortalecer para fazer um grande dia 28 de abril, o dia que os trabalhadores vão parar o Brasil!

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
Tutorial: Saiba como participar da campanha pela anulação da Reforma Trabalhista
Tutorial: Saiba como participar da campanha pela anulação da Reforma Trabalhista

#AnulaReforma

RÁDIO CUT
Programa DizCUT Jornal dos Trabalhadores

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE SANTA CATARINA
Rua Visconde de Ouro Preto, 87 | Centro | CEP 88020-040 | Florianópolis | SC
Fone: (048) 3024-2053 | www.cut-sc.org.br | e-mail: cut-sc@cut-sc.org.br