Twitter Facebook YouTube

CUT SC > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUE CENTRAL > MAB DENUNCIA FALTA DE FISCALIZAÇÃO DE BARRAGENS NO BRASIL

MAB denuncia falta de fiscalização de barragens no Brasil

06/11/2017

Dois anos após a Samarco cometer o crime ambiental de Mariana, apenas 3 mil das 23 mil barragens no país são fiscalizadas

Escrito por: Redação RBA

Neste domingo (5), o crime ambiental de Mariana, cometido pela Samarco (subsidiária da Vale e da BHP Billinton), completa dois anos. De lá para cá, apenas 3 mil das 23 mil barragens existentes no Brasil são fiscalizadas como deveriam, demonstra um relatório divulgado pela Agência Nacional de Águas (ANA). O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) alerta que os dados ainda estão incompletos.

O relatório de segurança de barragens de 2016 mostra que 25 barragens, localizadas em oito estados, estão com as estruturas tão danificadas que correm o risco de romper. O coordenador nacional do MAB, Gilberto Cervinski, acredita que este número pode ser ainda maior, já que o relatório está incompleto.

O levantamento feito pela ANA foi baseado no questionário respondido por apenas 9 dos 43 órgãos fiscalizadores federais e estaduais do país. "A ANA tem a responsabilidade de juntar as todas informações e criar um relatório único. Ela só conseguiu catalogar e classificar 3.200 até agora", lamenta.

O relatório faz parte da política nacional de segurança de barragens – uma lei de 2010 que obriga o poder público a monitorar a segurança de barragens, e exigir das empresas medidas para evitar acidentes. Segundo a ANA, há quase 23 mil barragens no país. “Deveria ser obrigação das empresas passarem todas as informações e também dos órgãos fiscalizadores de cobrarem e fiscalizarem de perto", afirma.

O coordenador do MAB denuncia que a maioria das barragens comprometidas não recebe manutenção e aponta a privatização como causa principal desse descaso. "As barragens privatizadas guardam as informações e não revelam a real situação, porque apostam que não vai ter rompimento."

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Programa DizCUT Jornal dos Trabalhadores

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE SANTA CATARINA
Rua Visconde de Ouro Preto, 87 | Centro | CEP 88020-040 | Florianópolis | SC
Fone: (048) 3024-2053 | www.cut-sc.org.br | e-mail: cut-sc@cut-sc.org.br