Twitter Facebook YouTube

CUT SC > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUE CENTRAL > TRABALHADORES DA EMPRESA DOCOL DE JOINVILLE PARALISAM ATIVIDADES POR DUAS HORAS

Trabalhadores da empresa Docol de Joinville paralisam atividades por duas horas

24/04/2017

A paralisação aconteceu no início da manhã do dia 24 de abril e foi em protesto ao valor sugerido de reajuste aos trabalhadores metalúrgicos de Joinville

Escrito por:

Uma das maiores empresas metalúrgicas de Joinville, que emprega cerca de 1.500 trabalhadores, teve sua produção paralisada na manhã dessa segunda-feira. Centenas trabalhadores cruzaram os braços e pararam em frente à fábrica para ouvir os encaminhamentos e informações repassadas pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Joinville.

A paralisação foi motivada depois da apresentação da proposta patronal de reajuste salarial. Embora todas as outras categorias de trabalhadores na cidade tenham recebido aumento real ou valores iguais ao da inflação, aos metalúrgicos foi oferecido reajuste salarial de 3,6% pago em abril e os outros 0,94% no segundo semestre de 2017, com data a ser definida pelos patrões.

Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Rodolfo Ramos, é um desrespeito oferecer reajuste tão baixo aos trabalhadores. “Sabemos do quanto o nosso trabalho é lucrativo para essas empresas, é inadmissível que ofereçam um valor abaixo da inflação e que deixe um percentual para ser definido quando bem entenderem. Estamos mobilizando todos os trabalhadores e, se necessário, vamos entrar em greve para lutar por um reajuste melhor”.

Nas reivindicações dos trabalhadores os valores de reajuste pedidos são 4,57% de INPC, mais 3% de aumento real, tudo numa única parcela. Além disso, a categoria pede o pagamento do PLR (Participação dos Lucros e Resultados) em parcelas iguais para todos; investimento na segurança do trabalhador, para evitar doenças e mortes; redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais; transporte gratuito para se deslocar até o trabalho, dentre outras reivindicações.

A categoria está em estado de greve e espera avançar nas negociações nos próximos dias, o presidente do sindicato não descarta fazer novas paralisações em locais de trabalho diferentes.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

RÁDIO CUT
Programa DizCUT Jornal dos Trabalhadores

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE SANTA CATARINA
Rua Visconde de Ouro Preto, 87 | Centro | CEP 88020-040 | Florianópolis | SC
Fone: (048) 3024-2053 | www.cut-sc.org.br | e-mail: [email protected]