Twitter Facebook YouTube

CUT SC > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUE CENTRAL > SERVIDORES DE JOINVILLE ESTÃO EM ESTADO DE GREVE CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Servidores de Joinville estão em estado de greve contra a Reforma da Previdência

16/03/2017

Trabalhadores do serviço público de Joinville entram em estado de greve contra a Reforma da Previdência

Escrito por: Assessoria Sinsej

Os servidores municipais de Joinville e Itapoá estão fazendo história. No dia 15 de março eles paralisaram suas atividades, acompanhando movimento nacional contra a Reforma da Previdência. Pela manhã, uma atividade pública de formação foi realizada na Sociedade Ginástica, com a participação de aproximadamente 3 mil pessoas. Juntaram-se à mobilização trabalhadores dos Correios, professores da rede estadual, estudantes e militantes de diversos movimentos sociais.

O informante da atividade realizada pela manhã foi Serge Goulart, jornalista, autor do livro “Devolvam a nossa Previdência” e dirigente da organização Esquerda Marxista. Ele explicou que o embrião da Previdência foi a mobilização de trabalhadores na Alemanha, ainda no século 19. “O fio condutor das conquistas previdenciárias até hoje”, segundo ele.

No Brasil, as primeiras conquistas neste sentido foram através da organização dos ferroviários e dos trabalhadores dos Correios. De acordo com Serge, foi com muita luta e mobilização que no final dos anos 1980 o país conquistou a Seguridade Social.

No modelo brasileiro, o que mantém as aposentadorias é o sistema de solidariedade entre classes. Segundo Serge, o objetivo do governo Temer é acabar com esse sistema, privilegiando fundos privados e entregando o dinheiro da Previdência brasileira para bancos e empresários. Ele explicou que a expectativa de vida é calculada com base em estatísticas, mas que quanto menor é a renda de um trabalhador, menor é seu tempo de vida estimado. Quem recebe até um salário mínimo, por exemplo, têm uma expectativa de vida de 55 anos e, na melhor das hipóteses, teria direito a se aposentar aos 65 anos.

Servidores deflagram estado de greve - Para o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville e região- Sinsej, Ulrich, essa Reforma é uma afronta ao trabalhador, que terá que trabalhar até a morte sem chance de se aposentar. Na luta contra esse ataque, ao fim da atividade, em regime de votação, os servidores decidiram entrar em estado de greve. Na próxima segunda-feira, 20 de março, às 19 horas, acontecerá uma nova assembleia em Joinville para deliberar sobre paralisação por tempo indeterminado, a partir da análise do movimento nacional dos trabalhadores contra a Reforma. Os servidores de Itapoá reúnem-se no mesmo dia e horário. Em ambas as cidades o local ainda será confirmado.

Além da deflagração do estado de greve e agendamento de nova assembleia, os servidores aprovaram a palavra de ordem “Fora Temer e o Congresso Nacional”.

À tarde, os trabalhadores dirigiram-se à Praça da Bandeira, onde ocorreu um ato convocado pelo Fórum de Lutas em Defesa dos Direitos de Joinville e Região.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
Tutorial: Saiba como participar da campanha pela anulação da Reforma Trabalhista
Tutorial: Saiba como participar da campanha pela anulação da Reforma Trabalhista

#AnulaReforma

RÁDIO CUT
Programa DizCUT Jornal dos Trabalhadores

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE SANTA CATARINA
Rua Visconde de Ouro Preto, 87 | Centro | CEP 88020-040 | Florianópolis | SC
Fone: (048) 3024-2053 | www.cut-sc.org.br | e-mail: cut-sc@cut-sc.org.br